terça-feira, 11 de setembro de 2012

Para Não Dizer que não Falei de Música...

Saudações leitores! Creio que ao ver esta postagem alguma dúvida deve estar recaindo sobre vocês: Duas postagens seguidas em uma mesma semana? Ele deixou de ser preguiçoso? A profecia maia de 2012 é verdadeira? A resposta para essas perguntas são sim, não e não. O motivo para evento tão especial é que amanhã se completarão 37 anos do lançamento de um dos melhores álbuns da história da música (isso levando em conta o mercado americano, pois pelo britânico teríamos que esperar mais 3 dias) o Wish You Were Here o nono álbum da banda Pink Floyd.



Como muitos álbuns da banda, o Wish You Were Here é um álbum conceitual, para aqueles que não sabem o que droga é um álbum conceitual aqui vai uma breve explicação:álbum conceitual é, de maneira geral, todo aquele álbum em que suas músicas trabalham um mesmo tema, podendo até contar uma história. Como exemplos disso temos o Welcome To My Nightmare do Alice Cooper, o Dark Side Of The Moon também do Pink Floyd e Tommy do The Who.
 No caso de WYWH, o tema central é a ausência, mas mesmo assim o álbum é uma crítica à industria da música, para tanto, eles usam a história de Syd Barret, um dos membros fundadores da banda, e também não deixa de ser uma homenagem para o mesmo. Para aqueles que não conhecem a história, Syd Barret era o guitarrista  original da banda, mas devido ao excesso do consumo de LSD acabou sendo "expulso" da banda e substituído por David Gilmour. A saída da banda não foi o único problema causado pelo LSD, um dos eventos mais marcantes na gravação do disco foi à visão do estado em que o antigo companheiro de banda estava. As homenagens à Syd estão presentes na faixa de abertura e encerramento, Shine On You Crazy Diamond, já a Welcome To Machine e Have a Cigar são críticas brutais contra o "sistema". Por sua vez, Wish You Were Here pode ser vista como uma canção de saudade pelo amigo que se foi, apesar de que essa é apenas uma das interpretações possíveis, tendo-se em vista que o próprio Roger Waters disse que a interpretação da música é livre para cada um. Bom, como ficar só falando pode terminar se tornando algo extremamente chato, partamos para as músicas do álbum e depois façamos alguns comentários finais sobre ele:

1.Shine On You Crazy Diamon (Parts I - V)


2. Welcome To Machine

3.Have a Cigar

4.Wish You Were Here

5-Shine On You Crazy Diamond (VI-IX)

Notas:

- Apesar de muita gente ainda pensar que quem canta  Have a Cigar é o Roger Waters  na verdade é o Roy Harper.

-O LP vinha originalmente em uma embalagem preta com apenas um logotipo da banda, para reforçar a ideia de ausência

-O homem pegando fogo é realmente um homem. O dublê que interpretou o homem em chamas se chama Ronnie Rondell.

- A foto da capa foi tirada nos estúdios da Warner Brothers em Los Angeles.

- Gerald Scarfe foi o responsável pela animação da música Welcome To Machine

- A ideia do homem em chamas é uma referência à uma expressão da indústria musical da época, quando era comum dizer que alguém estava "queimado" pelas gravadoras. Pensando bem, ainda se usa essa expressão....

- A ideia do homem em chamas não foi a primeira ideia para a capa. Na verdade, foi a de um homem em uma pose de ioga - só as pernas dele podiam ser vistas - dentro de um lago.



Pois é pessoal, essa foi a minha singela homenagem à esse excelente álbum, espero que tenham gostado e lembrem-se: Não usem drogas, ouçam Pink Floyd!