segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Retrospectiva: Melhores HQs de 2015 - Parte II

Dando prosseguimento à nossa lista, partimos agora para os cinco melhores lançamentos de 2015 dedicados à ilustre Casa das Ideias.

Novamente, todas as imagens que ilustram este post foram retirados do site Guia dos Quadrinhos - desta vez, no dia 21/12/2015 das 18:14 as 20:00h.


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Os melhores filmes de 2015

2015 está chegando ao fim, como de costume, encerramos dezembro com um especial sobre o que de melhor aconteceu na temporada, a nossa retrospectiva já está no ar e você pode conferir nas postagens seguintes. Tivemos grandes filmes, sequências de grandiosidades do cinema, como por exemplo a volta de Star Wars as telonas ou o surpreendente Tom Hardy e o seu magnífico Mad Max. Leonardo DiCaprio entra forte na briga pelo Oscar com O Regresso e a Disney Pixar voltando a grande forma com uma animação que poucos apostavam. Confira o top cinco, destacando que elencamos os filmes que assistimos, portanto, caso sintam falta de algum, comentem, dialoguem conosco, obrigado!
O nosso top 5 de 2015, confira! (Sala Reclusa)

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Retrospectiva: Melhores HQs de 2015 - Parte I

Com a acachapante velocidade de um pensamento,mais um ano chegou ao fim. Entre altos e baixos, foi um ano particularmente bom para os leitores de HQs. Assim sendo, trago até vocês uma pequena lista com os 5 melhores lançamentos deste ano que se aproxima de seus instantes finais. Para simplificar um pouco a tarefa, dividi esta lista em duas partes, uma para a Marvel e outra para a DC.
(Sala Reclusa)

P.S: Todas as imagens das capas que ilustram este post foram retiradas do site  Guia dos Quadrinhos entre os dias 11 e 12 de Dezembro de 2015.


sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força – Resenha Crítica

Intenso, eletrizante, fantástico e, é claro, muito nostálgico! O filme que marca o início da mais nova trilogia do universo galáctico nos traz características que consagraram a clássica epopeia e empolga do início ao fim. O filme que aposta na mesmice, foi nisso que J.J. Abrams se apoiou para conseguir fazer com que a sua contribuição em Star Wars rendesse o esperado ou até mesmo superasse as expectativas. Temos um novo velho problema familiar envolvendo os Skywalkers, temos um líder sombrio, uma traição e aquilo que muitos estavam aguardando, o retorno dos personagens clássicos, aqueles que acabaram deixados de lado pela saga do início dos anos 2000.
O Despertar da Força une tradição, inovação e apresenta personagens bem mais carismáticos que Hayden Christensen. (Divulgação)

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

SalaCast - Star Wars Saga + O Despertar da Força

Após um longo inverno e dois anos do primeiro podcast, o SalaCast está de volta! Prestes ao lançamento de uma nova franquia da maior saga da história do cinema, conversamos brevemente sobre a estreia de Star Wars: O Despertar da Força, com foco principal no trailer de lançamento. Além disso, discutimos um pouco sobre a franquia que consagrou a saga (Episódios IV, V e VI) e também para a primeira trilogia do novo milênio (Episódios I, II e III). Confira o mais novo SalaCast! 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Ponte dos Espiões - Crítica

Retornando ao cargo de diretor após três anos de ausência, o ilustríssimo senhor Steven Spielberg nos leva de volta a um dos períodos mais tensos da história norte-americana, em seu novo filme: Ponte dos Espiões
Tom Hanks e Spielberg em possível candidato ao Oscar 2016 (Divulgação)

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Especial de Dia das Bruxas 2015 - Parte I

Antes de iniciarmos os trabalhos, eis aqui  uma pequena explanação sobre o que será esta série:

Levando em conta que  ainda nos encontramos em pleno mês das Bruxas, nada melhor do que aproveitá-lo à contendo.

 Este ano, porém, vamos fazer algo ligeiramente diferente do que nós anos anteriores. Ao invés de falar de filmes, vamos nos concentrar em livros e, mais especificamente, em livros nacionais cujo foco seja o terror/horror. A ideia é que a postagem tenha algo entre duas ou três partes, mas, devido a uma grande série de fatores, vamos deixar essa meta em aberto.

Assim, sem mais delongas, vamos  ao que realmente interessa.






quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Resenha: A Tumba do Drácula (Os dois volumes)

 O ano de 1971 tem uma grande importância para as histórias em quadrinhos. Afinal, foi em Janeiro desse ano ocorreu uma das primeiras revisões no Comic Code Authority, o famoso "código de ética" que, desde 1954, ditava aquilo que poderia ou não ser publicada nas páginas de uma história em quadrinhos. 
Como resultado desse reforma, houve a liberação, para as HQs de um modo mais amplos, de certas temáticas do horror - como vampiros, lobisomens e mais algumas assombrações - desde que houvesse um background literário que desse legitimidade a tais temas.
 Essa liberação foi prontamente aproveitada pela Marvel Comics que, nos anos seguintes, lançou aquilo que viria a se tornar o ramo de horror de seu universo. Dessa forma, estreiam personagens como o Lobisomem (em 1972), o Motoqueiro Fantasma (1972) e aquele que vem a ser o foco de nosso presente post, o Conde Drácula.

O Príncipe das Trevas vem ao mundo do universo Marvel pela primeira vez em Abril de 1972 na série mensal A Tumba de Drácula (Tomb of Dracula) que vigorou até Agosto de 1979 com um total de 70 edições - sendo, de longe, um dos títulos de maior sucesso dessa nova linha de horror da editora - além de ser considerada por muitos como uma das melhores séries dos anos 70 da editora.

E são as primeiras histórias dessa saga que a Panini Comics reapresenta aos novos e velhos leitores em sua linha Marvel Terror.




domingo, 30 de agosto de 2015

Resenha: Quarteto Fantástico - Imaginautas

Desde que a pequena tripulação formada por Reed Richards, Sue Storm, Johnny Storm e Ben Grimm partiu em sua jornada rumo ao espaço, o mundo nunca mais foi o mesmo. Afinal, naquele instante, nascia o Quarteto Fantástico.

(Quarteto Fantástico Imaginautas)

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Avatar: A Lenda de Aang - Livro Três: Fogo – Resenha Crítica

Após longos cinco meses, enfim chega a Sala Reclusa a terceira e decisiva temporada de uma das melhores séries animadas dos últimos tempos, o livro do fogo marcou o final da Lenda de Aang. Destaco a terceira temporada como a pior das três, devido o desgaste por ser um seriado com mais de vinte episódios por temporada, acabou faltando história para o final, apesar de tudo, o final é espetacular, genial e empolga todo e qualquer amante de série de animação.
O desfecho decisivo da melhor série animada dos últimos tempos. (Divulgação)

Confira também

Livro 1 – Água

Livro 2 - Terra

Livro 3 – Fogo

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Homem-Formiga Crítica

Desde sua criação nas páginas de Tales to Astonish até a estreia de seu filme, o Homem-Formiga tem um total de 53 anos nas costas. Nesse meio tempo, entre formação, entradas e saídas dos Vingadores e trocas de identidades, um total de três pessoas diferentes passaram pelo manto do personagem. Destes, Hank Pym e Scott Lang ganharam sua passagem de entrada ao MCU no longa de encerramento da Fase 2, Homem-Formiga.
Homem-Formiga superou as expectativas. (Divulgação)

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Divertida Mente – Resenha Crítica

Lançando para desbancar os Minions na bilheteria mundial, a animação Divertida Mente é bem melhor que o filme do universo Meu Malvado Favorito, apresentando uma história divertida, emocionante e bem leve, é mais um sucesso da Disney/Pixar. O filme conta a história de Riley Anderson, do nascer a adolescência, mas para ser mais exato, o filme conta a história dos sentimentos da garota. Divididos em cinco, Alegria (a protagonista), a Tristeza, a Raiva, o Medo e o Nojinho, mais do que isso, a animação mostra todo o interior fictício e porque não dizer real de um ser humano.
Sentimento humano é o tema de Divertida Mente (Divulgação)

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Ela – Resenha Crítica

Depressivo, exagerado e doentio, o filme Ela foi lançado no início de 2014, dirigido por Spike Jonze (O Lobo de Wall Street) e protagonizado por Joaquim Phoenix e Scarlett Johansson. O filme trata da pior das patologias que assolam a humanidade, a chocante depressão. Não foi à toa que o filme conquistou o Oscar de melhor roteiro original no ano passado, a que ponto o homem chegou, sua luta contra a vida e a solidão, os paliativos trazidos por um sistema operacional e as desilusões amorosas são retratados em duas horas de longa.
Um tema chocante intriga o espectador em Ela. (Divulgação)

domingo, 28 de junho de 2015

Resenha: Aquaman - As Profundezas

Criado em 1941 por Mort Weisinger e Paul Norris, Aquaman  é, sem sombra de dúvidas, um dos personagens mais injustiçados das HQs. Parte de seu infame título de inútil - ou sem graça - se deve, em parte, ao clássico desenho Os Superamigos (1973-1985) da Hanna-Barbera, responsável por apresentar ao público a existência desse e de muitos outros personagens do universo DC.

Com o intuito de rever esse conceito, e como parte do projeto da DC Comics de promover um relançamento de títulos conhecido como Os Novos 52, Geoff Johns e Ivan Reis nos apresentam a nova série do rei da Atlântida, cujo primeiro arco agora se encontra reunido no belo encadernado pela Panini Comics sob o nome de Aquaman - As Profundezas.

E este será o alvo de nossa resenha.



quarta-feira, 24 de junho de 2015

Jurassic World – Resenha Crítica

Revivendo os anos 1990, Jurassic World é ainda melhor que a trilogia original, por isso tem sido recorde de bilheteria e sucesso de crítica. O filme relembra os melhores momentos de um dos auges de Steven Spielberg e se apoia nas melhorias visuais para atrair o público sedento pelo “Efeito Nostalgia”. O filme foi dirigido por Colin Trevorrow, um jovem estadunidense que agora deve crescer bastante pela renda total do longa. Produzido em 2014, o projeto Jurassic Park sempre era estudado a cada ano, saiu do papel e voltou as telonas agora na metade de 2015, voltou ao cinema 14 anos depois do terceiro filme da série.
Gigante aquático se destaca na nova aventura jurássica. (Divulgação)

sexta-feira, 19 de junho de 2015

5 Histórias para Gostar do Homem de Ferro - Parte IV

Pois bem, após quase dois anos, estamos chegando ao fim dessa pequena e mal elaborada lista. Hoje, iremos voltar ainda mais no tempo, precisamente para 1970 - dois anos antes da história que ocupa a terceira posição desta série. Uma vez mais, a União Soviética é o grande inimigo da vez e, desta vez, vai ter um papel de destaque na...
A quarta parte sobre um dos herois mais populares da Marvel. (Divulgação)

terça-feira, 16 de junho de 2015

Vingadores - A Era de Ultron Crítica

Saudações, fieis leitores! Retornando após um breve hiato, trago até vocês a crítica do segundo filme dos Heróis Mais Poderosos da Terra - mesmo ciente de que, a esta altura do campeonato, o filme provavelmente já deve ter saído de cartaz.

De qualquer forma, antes tarde do que nunca.




sexta-feira, 5 de junho de 2015

Mad Max: Estrada da Fúria – Resenha Crítica

Um filme melhor que a trilogia inicial completa, o remake que tem sido um sucesso de crítica, Mad Max: Estrada da Fúria é realmente tudo isso e muito mais. Uma trama que mescla muita ação e velocidade nos trás um enredo bastante rico, onde um tirano assume status de um verdadeiro deus para iludir os cidadãos e dominar os bens que sobraram de um mundo devastado. Tom Hardy, impecável como Bane, excepcional como Max, assumiu o papel e provavelmente não deixou a desejar, tudo bem, ele é um heroi muito calado e discreto, mas isso não foi problema para o bom ator tomar conta do filme, do início ao fim.
Mad Max é mais do que uma perseguição de carros. (Divulgação)

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Arrow 3° Temporada – Resenha Crítica

Chegou ao fim a terceira temporada de Arrow! A história do Arqueiro Verde levada para a série de TV chegou ao seu auge com o fim da segunda temporada. As ótimas primeiras e segundas temporadas geraram grandes expectativas para a terceira, aquela em que resultaria no encontro de Oliver Queen com Ra’s Al Ghul (Matt Nable), porém o que muitos temiam aconteceu. Episódios fracos, beirando o ridículo em alguns momentos, a perda de ideia por parte da produção ficou evidente, tentando copiar cenas de lutas de Spartacus (como no primeiro duelo entre Oliver e Ra’s) e o grotesco final onde Felicity se vestiu de Átomo, cena inspirada ou copiado do terrível Homem de Ferro 3.
Terceira temporada de Arrow decepciona e muito! (Reproduçã: Facebook Arrow)

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Demolidor - Primeira Temporada - Crítica

Quando foi anunciado que a Netflix iria criar junto com a Marvel e a ABC 4 séries baseadas em seus personagens, houve uma grande comoção em torno do assunto. Afinal, iríamos ver pela primeira vez um núcleo mais urbano da Casa das Idéias, além de vermos também pela primeira vez alguns personagens não muito conhecidos pelo grande público. Nessa seleta lista - que futuramente irá formar a equipe Os Defensores em uma nova série -, teríamos Luke Cage, Jessica Jones, Punho de Ferro e Demolidor. O Homem Sem Medo, no entanto, possuía um fator que o colocava em desvantagem com relação aos demais heróis urbanos: o filme de 2003 estrelado por Ben Affleck e cometido por Mark Steven Johnson. Assim, enquanto os demais personagens contavam apenas com o anonimato contra eles, o Demolidor carregava o estigma da infâmia devido a produção de 2003, de modo que é compreensivo o grande clima de curiosidade que se formou em torno da sua série.

Tal curiosidade - e, por que não, receio - só teve  fim no dia 10 de Abril. Pois, eis que surge o Demolidor.

Demolidor foi a primeira parceria entre Marvel e Netflix. (Divulgação)

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Velozes e Furiosos 7 – Resenha Crítica

Primeira sequência lançada após a trágica morte de Paul Walker, Velozes e Furiosos 7 se despede do ator com uma bela homenagem. A última e nostálgica participação do americano, morto em novembro de 2013, empolga e embala o sétimo filme que também ganhou pontos positivos ao trazer Jason Statham em seu elenco. Velozes e Furiosos 7 enfim chegou a cronologia correta, após o erro grotesco em Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio, a produção conseguiu consertar e encaixou a história de maneira digna e satisfatória, seria a deixa ideal para encerrar com a produção que rendeu e ainda rende bastante.
Velozes e Furioso 7 se despede de Paul Walker com muita emoção. (Divulgação)

segunda-feira, 6 de abril de 2015

O Corpo – Resenha Crítica

O filme o Corpo, lançado em 2001, dirigido pelo estadunidense Jonas McCord, põe a prova os impactos que a ciência pode gerar através de muitos estudos e descobertas. No caso do filme, a religião é que acaba atingida graças a uma descoberta arqueológica na cidade de Jerusalém. Um corpo datado de 32 d.C. é encontrado e vários estudos apontam que o mesmo pertenceria a Jesus Cristo, a prova concreta acabaria com uma doutrina que perdura por mais de dois mil anos.
O Corpo expande o conflito ciência e religião. (Divulgação)

domingo, 5 de abril de 2015

O Sal da Terra – Resenha Crítica

Ode ao planeta Terra e a raça humana, o Sal da Terra bateu na trave no Oscar 2015, mas confirma êxito ao apresentar uma visão crítica e singela. O documentário apresenta a jornada de Sebastião Salgado durante seu trabalho como fotógrafo social, da seca no Nordeste brasileiro ao sofrimento que perdura no continente africano, emoção não falta durante os cento e dez minutos de fotografias e entrevistas sobre o renomado brasileiro.
O Sal da Terra é um espetáculo fotográfico. (Divulgação)

terça-feira, 31 de março de 2015

Além da Imaginação - Primeira Temporada

Desde os primordios da televisão, inúmeras foram as séries que por ela transitaram, obtendo os mais diversos resultados. Algumas conseguiram se tornar uma febre dentre de sua época, enquanto que outras amargaram um prematuro cancelamento. Mas também houveram aquelas que, atravessando a limitação da dimensão chamada tempo, conseguiram imprimir  uma marca tão profunda na cultura popular que ainda hoje permanecem vivas, seja na memória de saudosos fãs, seja nas produções que acabou por influenciar. Hoje, iremos falar sobre uma dessas séries.

Sem mais delongas, eu vos apresento, Além da Imaginação.


domingo, 22 de março de 2015

Operação Big Hero – Resenha Crítica

Vencedor do Oscar de melhor animação do ano de 2015, Operação Big Hero confirma a escassez de boas animações ao apresentar um pouco mais do mesmo. A mescla estadunidense e japonesa apresentam muitos robôs e muito repeteco, apesar do humor característico das animações da Disney, em Big Hero, as cenas divertidas ficam por conta do carismático Baymax (protagonista do longa) roubar a cena. O filme se passa na cidade de San Fransokyo (uma mistura de São Francisco com Tóquio) e começa um tipo de luta livre ilegal de robôs, o jovem gênio e protagonista Hiro Hamada, o problema é que as lutas são esquecidas durante o restante do filme, é usado apenas como ponta para dar liga a história.
Premiado pela Academia, Big Hero 6 não supera Uma Aventura em Lego. (Divulgação)

segunda-feira, 9 de março de 2015

O Jogo da Imitação – Resenha Crítica

Indicado a várias estatuetas no Oscar 2015, O Jogo da Imitação confirma o status de grande filme ao apresentar uma história intrigante e surpreendente durante as duas horas de longa. Benedict Cumberbatch protagoniza Alan Turing, um gênio da matemática que se descobre gay na infância, durante os anos escolares, e passa conviver com um duro dilema ao ser contratado pelo exército britânico na luta contra a Alemanha na segunda grande guerra.
O Jogo da Imitação cumpre com o prometido, não decepciona. (Divulgação)

Castlevania: Lords of Shadow - Análise

Saudações, fieis leitores! Após uma longa ausência, retorno mais uma vez a estas paragens cibernéticas. Desta vez, iremos continuar a falar sobre jogos. Esta não será, no entanto, a segunda parte da Trilogia de Arkham - que ficara para um futuro não muito distante, porém bastante indefinido. Ao invés disso, irei falar sobre um dos últimos filhos de uma longa franquia. Em suma, falaremos sobre o ótimo Castlevania: Lords of Shadow.Então, se mais delongas, vamos logo com isso.
P.S: É bem provável que os textos a seguir contenham spoilers, então, sigam por sua conta em risco.



quinta-feira, 5 de março de 2015

Avatar: A Lenda de Aang - Livro Dois: Terra – Resenha Crítica

Água, terra, fogo... Ar! Seguindo com o projeto de contar nosso ponto de vista sobre a melhor série animada do novo milênio, eis que chega o livro dois da Lenda de Aang: O Último Dobrador de Ar. O capítulo da terra apresenta novos personagens, alguns bons, alguns ótimos, alguns péssimos, mas a verdade é que o quarteto inicial segue em boa forma e ainda ganha um novo elemento, alguém que chegou para se destacar e revolucionar o universo de Avatar, siga la pelota!
No segundo livro, Aang busca dominar a terra e o estado Avatar. (Divulgação)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O Abutre – Resenha Crítica

Pressionado por ética no jornalismo, O Abutre apresenta um protagonista bem mau caráter e uma trama um pouco cansativa, mas o choque ao final torna o filme bastante válido. Abutre: Ave de rapina, voraz, infecta, e pesada, de asas compridas, que vive de restos de animais mortos ou de carniça. O significado de abutre se encaixa perfeitamente naquilo que Jake Gyllhenhaal interpreta, o ator deu vida a Louis Bloom, um ser humano que deseja subir passando por cima dos outros e encontra no jornalismo a forma simétrica para crescer.
Jake Gyllhenhaal é o destaque do chocante e real O Abutre. (Divulgação)

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Avatar: A Lenda de Aang - Livro Um: Água – Resenha Crítica

Água, terra, fogo... Ar! Olá, amigos da Sala Reclusa, é com muito prazer que lhes trarei a minha opinião sobre Avatar: A lenda de Aang, série de origem estadunidense e sul coreana, produzida e Nickelodeon e DR Movie, com duração 2005 a 2008. A série animada conta a história do garoto Aang, uma criança que nasce em meio a uma guerra e passa a ter um treinamento pesado com tão pouca idade, treinamento esse interrompido pela guerra que dizima o seu povo e o faz se auto congelar e passar 100 anos desaparecido.
O Último Dobrador de Ar foi a obra mais espetacular que a Nickelodeon apresentou no novo milênio. (Divulgação)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Birdman – Resenha Crítica

Voando para conquistar o Oscar de melhor ator pela primeira vez em sua brilhante carreira, Michael Keaton é a principal estrela do recheado elenco de Birdman, um dos filmes que também está na disputa pelo prêmio máximo do cinema norte-americano. O longa conta a história de Riggan Thomson (Michael Keaton), um ator que fez sucesso no papel de Birdman, mas acabou caindo no ostracismo e em estado de falência, dessa forma, ele investe, junto a Jake (Zach Galifianakis), suas últimas fichas na carreira na adaptação de um consagrado texto para a Broadway.
Grande elenco no descontraído drama de Birdman. (Divulgação)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Busca Implacável 3 – Resenha Crítica

Provavelmente concluindo uma ótima trilogia de ação, Busca Implacável 3 repete as cenas policiais dos outros dois filmes, mas adiciona uma boa trama investigativa que surpreende até mesmo quem não espera muito do filme. Liam Neeson é Bryan Mills, um agente secreto aposentado que dedica sua vida a proteção de sua família, a ex-esposa Lenore St John (Famke Janssen) e principalmente sua filha Kim Mills (Maggie Grace), todavia, diferentemente do primeiro e segundo filme, o terceiro não vai abordar um sequestro, vai tratar de um assassinato misterioso.
Liam Neeson encerra Busca Implacável com uma trilogia digna. (Divulgação)