domingo, 7 de outubro de 2012

Especial de Halloween:Ano I - Sugestão de Leitura (I)

Saudações à vos, fieis desbravadores do oculto! Seguindo com nossa programação especial, vamos agora para as dicas de leitura para o mês.Comecemos com uma das histórias mais marcantes da longa carreira do Cavaleiro das Trevas e que bem provavelmente não vai se limitar à apenas esta aparição por aqui....


     BATMAN: ASILO ARKHAM

Com roteiro de Grant Morrison e arte de Dave McKean está é, sem dúvida uma das histórias mais emblemáticas e perturbadoras  da longa carreira do Cruzado de Capa. A trama gira em torno de uma incursão do Batman dentro do infame manicômio para impedir uma rebelião liderada pelo Coringa, chegando lá ele descobre que tudo não passava de uma armação mas que o Coringa lhe faz uma oferta: ele vai se entregar desde que o morcego consiga sobreviver à uma noite dentro do Asilo. O Batman aceita a oferta, sem saber que junto com sua vida, sua sanidade também vai estar em jogo. Ao mesmo tempo, vamos acompanhando a trágica história de Amadeus Arkham, o fundador do asilo que leva o nome de sua mãe e  mais tarde ele próprio um de seus internos, e de sua família. Não preciso dizer que em dado momento essas histórias, aparentemente paralelas, vão se cruzar de uma maneira fantástica que deixa em aberto a possibilidade de have mais coisas em Gotham do que sonha nossa vã filosofia - e que lembra muito algumas tiradas do Alan Grant quando ele ficou à frente do personagem. 

A história é incrivelmente perturbadora, muito disso se deve à arte de Dave McKean, mas também pelo roteiro bem estruturado que produz um clima de opressão e loucura graças à essa pegada mais "madura" de Morrison, que brinca com uma variedade fascinante de ideias: o fato do Batman ser tão louco quanto aqueles que persegue que vai levar ao jogo entre o que valor teria a sanidade em um mundo por si só insano, ao debate entre o que pode ou não ser considerado são e como essas definições podem variar de acordo com o ponto de vista  a terrível verdade de que ninguém de fato está à salvo dos efeitos da loucura, mesmo aqueles que a combatem - como prova disso temos a história de Amadeus e sua família. Voltando a falar da arte de McKean, ela é incrível.Ela consegue captar e expor o clima tenso e opressivo gerado pela loucura, ajudando o roteiro a prender e a envolver o leitor ao longo da história, assim como a loucura prende os detentos no Asilo, assim como a loucura envolve o Batman e Amadeus. 
Como imagens valem mais do que mil palavras, abaixo segue uma amostra do trabalho de McKean com a graphic novel e uma capa para o encadernado americano:









Bom, creio que, pelo exposto acima está explicado o porquê de começar nossa sugestão de leitura por ela, não acham?